Talvez eu seja a mulher do Shrek.

Uma princesa, linda. Num castelo com um dragão na frente. E de repente. Um ocro idiota, feio, ridículo, burro, ou melhor, com um burro, acabam me tirando de lá. Acabo me apaixonando por um ocro. Droga.

As vezes eu queria achar o amor da minha vida logo. Me casar, viver feliz para sempre (mesmo sabendo que isso é mentira. Aliás, hoje em dia com o divórcio ninguem vive feliz para sempre!) Na verdade, eu nem sei como meus pais se aguentam! 15 anos juntos, credo!

Para mim o amor não existe mais. Na verdade, nunca existiu. Pensem: Tinha uma época na história que as pessoas tinham que se casar com pessoas da sua própria familia para permanecer o mesmo tipo de sangue. Tinha amor? Não! Com certeza esse individuo iria se apaixonar por outro que não fosse da sua family! Na India! O pai escolhe com que a filha vai se casar! Ela amará o escolhido? Não!

Acho que amor nunca existe. Existe uma atraçao! Só.

Que pena que eu ainda não sei distinguir isso. Sempre me apaixono por alguém e acabo confundindo com amor. Me decepciono, choro, sofro e depois me apaixono de novo. Confundo com amor. Me decepciono. Choro, sofro. E depois me apaixono de novo….

Advertisements

0 Responses to “Talvez eu seja a mulher do Shrek.”



  1. Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s





%d bloggers like this: